Que conteúdo deseja pesquisar?

Exemplo: startups, shark tank brasil, modelo de pitch

Blog da Camila Farani

Notícias e Conteúdos Exclusivos

Você está preparado para as inovações que vem por aí nos próximos anos?

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é logo-gazeta-1024x172.png

No mês passado aconteceu um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do mundo, o SXSW (South by Southwest Conferência e Festival), em Austin nos Estados Unidos. E a comunidade empreendedora fica sempre na expectativa sobre os desfechos e aprendizados, pois, muitas das perspectivas sobre os avanços da tecnologia são profetizados por lá. O que foi originalmente planejado como um meio de ganhar exposição a artistas, músicos e artistas locais cresceu em um festival de classe mundial que abrange tudo: desde música e cinema a blockchain e saúde. 

Em suma, o evento nos fez refletir muito sobre as consequências que esse avanço tecnológico desenfreado fará na nossa sociedade, principalmente como a realidade virtual pode depreciar completamente nossa ideia de identidade, como o blockchain irá muito além dos números, o cannabusiness será um tema recorrente com as mudanças de legislação e a inteligência artificial e o mercado de trabalho. Já parou pra pensar em como isso vai impactar nossas vidas? A verdade é que já está. Listo aqui cinco temas mais disruptivos abordados no evento e que para nós, empreendedores e investidores, devemos acompanhar com bastante atenção:

– Blockchain e a web 3.0
As criptomoedas são a ferramenta principal do blockchain, mas não pára por aí. Sites e serviços que usamos usarão a infraestrutura blockchain para trazer mais segurança das informações. Isso trará mais transparência em diversos setores, como bancos, fintechs e varejo. Até a indústria da música está ansiosa pelos efeitos que o blockchain pode causar: da distribuição ao processamento de pagamento e gestão de direitos autorais. Startups como Audius, MusicLife e eMusic já estão trilhando nesse caminho. Mas ainda tem muita coisa a ser feita.

– A automação também traz a desconfiança digital
Estamos cada vez mais dependentes da tecnologia, o lado ruim é que também cresce a desconfiança. O último ano mostrou com os escândalos do Facebook que não existe dados totalmente protegidos e as informações não são confiáveis. As empresas terão que investir pesado em tecnologia para amenizar os danos causados por esse avanço.

– A expansão do setor cannabis
Com a legalização da cannabis, surge uma nova indústria. E o que tudo indica ela vem se preparando para entrar com força no mercado. A indústria está rapidamente preparando um sólido plano de negócios em antecipação à legalização total e irrestrita nos Estados Unidos. E é fato que isso vai se expandir e influenciar outros países. Será a abertura de caminho para consumidores curiosos — de idosos aos jovens preocupados com saúde e bem-estar. A proliferação de produtos não psicoativos e remédios busca formas de tratar dores crônicas com menos efeitos colaterais. 

– O futuro do trabalho
Esse tópico já estamos vivendo. A robótica, automação e inteligência artificial trouxeram a extinção de profissões, adaptação de outras e criação de novas formas de trabalho. A conectividade e globalização estão mudando a forma das pessoas se relacionarem com as empresas e trazendo novas rotinas de trabalho, além é claro, de mudar essa lógica do emprego formal. Tudo terá que ser mais flexível.

– Os serviços por assinatura
Agora até a Apple se rendeu ao streaming e está lançando o seu esse mês. Os serviços de assinatura como Netflix, Hulu e Amazon Prime criaram uma nova indústria. Novas plataformas surgirão como a WarnerMedia. E isso requer investimento massivo em conteúdo. A indústria do Cinema ganhou mais um concorrente.

De todo esse conteúdo acho que podemos tirar duas conclusões importantes: trata-se de um bom momento para ser um investidor de capital de risco, independentemente da indústria. E para finalizar, precisamos ser mais adaptáveis e flexíveis, porque os próximos anos serão intensos. 

* Camila Farani é um dos “tubarões” do Shark Tank Brasil. A única mulher bicampeã premiada como Melhor Investidora-Anjo no Startup Awards 2016 e 2018, ela é sócia-fundadora da G2 Capital, uma butique de investimentos em empresas de tecnologia, as startups. Em 2014, co-fundou o grupo Mulheres Investidoras Anjo de incentivo a mulheres empreendedoras.

Camila Farani

Entre em contato ou siga-me nas redes sociais