Que conteúdo deseja pesquisar?

Exemplo: startups, shark tank brasil, modelo de pitch

Blog da Camila Farani

Notícias e Conteúdos Exclusivos

Tendências 2020

Depois de alguns anos de Bull Market no mercado de startups, o panorama do primeiro trimestre de 2020 confirmou a tendência de uma redução forte nos investimentos e aquisições que impacta diretamente na realidade de milhares de empresas. 

Afinal, essa já é a maior desaceleração no mercado de venture capital desde a crise do sub-prime de 2008, que quebra a sequência de grandes volumes de negócios e dólares investidos no mercado entre 2018 e 2019.

E segundo dados do site crunchbase, cerca de 7.000 startups dependem desses negócios para iniciar ou avançar em seus projetos a cada trimestre.

Esse número ajuda a ter uma ideia de como todo o cenário atual está afetando de uma forma dura as startups, independente do estágio em que cada uma se encontra.

Outro reflexo desse freio nos investimentos em startups fica evidente na projeção do crunchbase, que mostra que foram feitas 7.600 rodadas de investimentos entre janeiro e março desse ano. 

Ou seja, por mais que esse pareça um número animador, ele representa uma queda de 5% em comparação ao último trimestre de 2019.

Números globais 

No primeiro trimestre de 2020 já notávamos uma queda em todo o mundo, principalmente na China, Europa e Estados Unidos, com o mercado asiático sendo um dos mais impactados pela pandemia do coronavírus, com uma queda de 20% nos investimentos em startups, contra 17% de queda nos Estados Unidos e 10% no mercado Europeu.

E nem mesmo com o crescimento de alguns mercados europeus, como o alemão, e outros países da América Latina foram suficientes para manter o ânimo dos investidores.

Unicórnios também sentem os impactos

Até mesmo as empresas unicórnio – startups avaliadas em mais de US$ 1 bilhão – como Bytedance, Wework e AirBnb não conseguiram escapar ilesas do cenário de cautela global. 

Isso porque, se por um lado não houve uma queda mais brusca na avaliação dessas empresas, elas também não cresceram, ficando no mesmo patamar do último trimestre de 2019, segundo o site cbinsights.

Menos dólares no mercado

O crunchbase também projetou um encolhimento no volume de dólares investidos no mercado global de venture capital, de cerca de US$ 63 bilhões em investimentos realizados no começo de 2020.
 
Esse valor mostra uma queda de 17% em comparação ao trimestre passado, e de 8% na comparação ano a ano.

Com isso, tanto os Estados Unidos quanto o Canadá, viram a divisão geográfica que os separa do resto do mundo diminuir, mas ainda representam mais de 50% do volume de dólares investidos comparado a outras regiões.

O volume de negócios representados por Canadá e Estados Unidos também continua o maior, com mais de 40% do total realizado entre janeiro e março, mesmo tendo caído diante do cenário atual.

Aquisições

Mesmo com todos esses números desfavoráveis as aquisições continuaram acontecendo no primeiro trimestre do ano, segundo dados do crunchbase, chegando a um total de 325 transações.

Isso representa um total de mais de US$ 30 bilhões, o que parece muito, mas representa uma queda de cerca de 50% na comparação com o período de outubro, novembro e dezembro de 2019, quando os valores chegaram próximos dos US$ 60 bilhões. 

IPOs

Além de toda essa redução nos investimentos, as ofertas iniciais de ações também acompanharam esse ritmo mais lento, em um ano que trazia uma grande expectativa pela entrada de unicórnios no mercado.

No último quarter de 2019 foram realizadas 50 ofertas públicas de ações de startups, contra apenas 23 desde o início de 2020, com mais de 50% dessas nas áreas de saúde e biotecnologia, com destaque para a One Medical como a maior oferta do período, e a Casper, que teve um desempenho abaixo do esperado.

Agora resta aguardar os próximos meses para ver como o mercado global vai reagir, e quais serão as startups que estão aproveitando os desafios do momento para fortalecer seus negócios e sair na frente quando o mundo voltar ao seu ritmo normal.

Fonte da imagem: TruckCenter

Camila Farani

Entre em contato ou siga-me nas redes sociais