Que conteúdo deseja pesquisar?

Exemplo: startups, shark tank brasil, modelo de pitch

Blog da Camila Farani

Notícias e Conteúdos Exclusivos

Como os gigantes da tecnologia ganham bilhões

Sim! As maiores empresas de tecnologia do mundo têm muito em comum. Mas será que as estratégias para conquistar mercados são as mesmas? Para começar, todas as cinco empresas “Big Tech” (Amazon, Apple, Facebook, Microsoft e Alphabet) emergiram como algumas das mais valiosas empresas de capital aberto do mundo, com fundadores inspiradores e extremamente inovadores, como Jeff Bezos ou Bill Gates no topo da lista global de bilionários.

Além disso, esses gigantes da tecnologia também colocam o consumidor no centro de seus negócios. Com bilhões de pessoas usando suas plataformas globalmente, essas empresas aproveitam os dados do usuário para aumentar ainda mais sua participação no mercado. Ao mesmo tempo, esses dados são uma “faca de dois gumes”, uma vez que essas mesmas empresas frequentemente se encontram na mira por manuseio incorreto de informações pessoais e sigilosas.

Finalmente, todas essas empresas têm uma história de origem semelhante: elas foram fundadas ou incubadas nos férteis terrenos digitais da Costa Oeste dos Estados Unidos. A empresa que estaria um pouco fora dessa descrição e tais origens seria o Facebook, mas até mesmo ela está baseada no Vale do Silício, desde junho de 2004.

Avaliando os gigantes da tecnologia

Fica evidente que existem vários pontos em comum, que fazem esses gigantes da tecnologia gerarem caixa. Mas antes de chegarmos em como as “Big Techs” ganham dinheiro, vamos começar examinando as finanças em um nível mais alto. Os dados a seguir vêm dos relatórios 10-K do ano de 2018 (site visualcapitalist.com) apresentados no ano passado:

Juntas, as cinco maiores empresas acumularam mais de US$ 800 bilhões em receita em 2018, o que estaria entre os 20 maiores países do mundo em termos de PIB. Mais precisamente, elas apenas superariam a Arábia Saudita (US$ 684 bilhões) em termos de tamanho.

Elas geraram um total de US$ 139 bilhões de lucro líquido para seus acionistas, o que representa uma margem de lucro de 17,3%.

Como a Big Tech fazem dinheiro

Vamos nos aprofundar e ver as diferenças e estratégias de cada empresa.

Você é o cliente

No sentido mais amplo, três desses gigantes da tecnologia ganham dinheiro da mesma maneira: vendendo produtos e serviços.

Apple (receita em 2018: US$ 265,6 bilhões)

A Apple gera impressionantes 62,8% de sua receita com o iPhone. O iPad e os computadores Mac geram 7,1% e 9,6% das receitas, respectivamente. Todos os outros produtos e serviços – incluindo Apple TV, Apple Watch, produtos Beats, Apple Pay, AppleCare, trazem apenas 20,6% das receitas para a Apple.


Amazon (receita em 2018: US$ 232,9 bilhões)

A Amazon trabalha fortemente nas suas lojas online (52,8%) e serviços de vendedores terceirizados (18,4%). O segmento de crescimento mais rápido da Amazon é as vendas off-line em lojas físicas que geram US$ 17,2 bilhões em receita atual, crescendo impressionantes 197% ano a ano. A Amazon Web Services (AWS) é conhecida por ser o segmento mais lucrativo da Amazon e representa 11% da receita. O segmento “Outros” da Amazon também cresce rapidamente e inclui principalmente vendas de anúncios.


Microsoft (receita em 2018: US$ 110,4 bilhões)

A Microsoft tem a receita mais diversificada. Essa estratégia é o principal motivo pelo qual atualmente  a empresa possui a maior capitalização de mercado (US$ 901 bilhões) em relação aos outros concorrentes. Possui oito segmentos diferentes que geram 5% ou mais de receita. Os três maiores são rodutos de escritório e serviços em nuvem (25,7%), produtos de servidor (23,7%) e Windows (17,7%).

Você é o produto E os outros dois gigantes que restaram? Eles não cobram nada para o consumidor final. Então como valem tanto? Tanto o grupo Alphabet quanto o Facebook também geram bilhões de dólares de receita, mas ganham esse dinheiro com publicidade. Suas plataformas permitem que os anunciantes segmentem seus públicos-alvo com precisão incrível, e é por isso que eles dominam o setor de anúncios on-line.

– Grupo Alphabet (receita em 2018: US$ 136,8 bilhões)

É um conglomerado de empresas da qual faz parte o Google, Google Maps e You Tube.  A receita de anúncios movimenta 85% da receita da empresa. Outros produtos e serviços do Google, como o Google Play ou o telefone do Google Pixel, ajudam com 14,5% da receita total. Outras apostas e inovações contam com 0,4% da receita.

– Facebook (receita em 2018: US$ 55,8 bilhões)

O Facebook gera quase toda a sua receita em anúncios, o que equivale a 98,5%. Apenas, 1,5% vem de pagamentos e outras taxas da rede social para anunciantes. Apesar do Facebook ser um serviço gratuito para os usuários, a empresa gerou mais receita por usuário do que o Netflix, por exemplo, que cobra pelo seu serviço. Em 2018, no quarto trimestre, o Facebook gerou US$ 35 por usuário, enquanto o Netflix embolsou US$ 30.

Os gigantes da tecnologia possuem muitas semelhanças, mas a estratégia e a forma como eles geram seus bilhões podem variar consideravelmente. E a principal diferença está no posicionamento de mercado.



Camila Farani

Entre em contato ou siga-me nas redes sociais