3 lições que Bruno De Luca aprendeu com o empreendedorismo

“Fora do Aquário” é uma série de 5 lives realizadas no Instagram que eu, Camila Farani, organizei para trazer os principais temas de empreendedorismo diante de um Novo Oceano.

3 lições que Bruno De Luca aprendeu com o empreendedorismo

“Fora do Aquário” é uma série de 5 lives realizadas no Instagram que eu, Camila Farani, organizei para trazer os principais temas de empreendedorismo diante de um Novo Oceano.

verificado-p9b5wei8xhwe6tpnd9l0yfyhsau4bv7zr389bvjd9k

Camila Farani

30 de julho • 10 min

verificado-p9b5wei8xhwe6tpnd9l0yfyhsau4bv7zr389bvjd9k

Camila Farani

30 de julho • 10 min

Na Live “Fora do Aquário” que eu fiz em meu Instagram, eu conversei com um convidado ilustre, o artista e empreendedor Bruno de Luca, que deu um show ao falar sobre suas dores e lições que aprendeu ao longo da sua carreira no mundo artístico e no empreendedorismo. 

E isso, tubarão, é importante para você porque ter o conhecimento das dores vividas por outros empreendedores (neste caso, o De Luca) vai te permitir enfrentar as adversidades encontradas no meio da sua trajetória com mais calma, resiliência e controle, quando você passar por momentos parecidos neste fabuloso e fantástico mundo Business.

O fato que não pode faltar na vida de todo empreendedor é que as adversidades acontecem o tempo inteiro, mas para o tubarão, a resiliência e a persistência são características fundamentais no seu dia a dia. Quer conferir?

Veja como Bruno de Luca enfrentou sua jornada e o que ele aprendeu com isso:

1 – Persistência e insistência​

Bruno dá uma aula sobre persistência quando conta a sua história de vida. Seu início de carreira na primeira novela da Globo “Fera Ferida” foi onde tudo começou a fazer sentido para ele. Bruno tinha um sonho de ser artista, indo contra a carreira da sua família (seu pai, dono da Frescatto. Sua mãe cuidava da família).

Em sua história, Bruno conta que bateu de porta em porta, enfrentou tudo e todos para conseguir o que queria, mesmo sendo muito jovem. A parte que ele mais se lembra de sua persistência foi quando ficou semanas sem resposta do teste que fez para a novela “Fera Ferida”, então Bruno ligava todos os dias para a emissora atrás de uma resposta.

Outra experiência que também enaltece a persistência do artista discorre sobre quando ele ligava para o 102 para pedir o telefone da Globo e pedir emprego.   Uma das pessoas que ele se lembra e ri muito disso, atualmente, é a jornalista Astrid Fontenelle, que atendia De Luca.

A persistência está no sangue do empreendedor! Correr atrás dos seus sonhos é fundamental e primordial para a caminhada no mundo dos negócios. “Minha carreira não é um projeto somente. É a construção de um sonho!”, aponta Bruno.

2 – Resistência à frustração​

Uma das maiores e mais frustrantes experiências que ele teve na vida foi empreender com amigos em um bar da zona sul do Rio de Janeiro. Bruno conta que esse trauma o perseguiu durante anos e que demorou para entender que este momento de frustração foi um evento na sua vida. E que ele não pode tornar esse evento como realidade imutável. 

“O empreendimento durou pouco tempo, teve aquele gás inicial, mas depois rolou um problema de administração e cada um foi para um lado”, expressa Bruno. Depois que viveu essa experiência como empreendedor, ele conta que nunca mais quis saber de empreender novamente. Até que uma amiga, Kamila Fialho, recentemente trouxe uma nova experiência para empreender. Resistiu um pouco no início, mas cedeu e conta que está muito feliz com essa nova jornada empreendedora.

A lição que fica aqui é que as experiências ruins não podem derrotar o empreendedor. Elas devem servir como aprendizado e construção de novos rumos. 

3 – Acreditar nas pessoas​

É preciso normalizar essa experiência com equipe e pessoas de forma positiva porque as adversidades vão aparecer em variados momentos na sua vida e a melhor forma de lidar com isso é sendo grato e empático. 

No set de gravação, Bruno conta que os diretores davam esporro no microfone e que isso o deixava triste e abalado. Mais uma vez conta que isso foi uma experiência traumática em sua vida e não quis trazer esse comportamento para a sua vida nos negócios.  

O aprendizado aqui veio desde pequeno para Bruno e, no decorrer do tempo, trouxe uma frase de seu irmão, Thiago De Luca, que acrescentou muito em sua vida e ao se comunicar com as pessoas: “Goste de todo mundo até que se prove o contrário”. Para ele, isso significa ter mais empatia, carinho, respeito e não julga ninguém pelo olhar dos outros. Assim, Bruno explica que é mais feliz e que ser empático e amigo de todos o torna uma pessoa melhor.

E agora você consegue entender que é preciso ser um tubarão para nadar nesse novo oceano? 

Saia desse cardume de sardinhas e venha aprender como nadar como um tubarão!

Não somente o Bruno, mas TODO empreendedor precisa se adaptar ao Novo Oceano. Você está preparado para ser um empreendedor tubarão? Então, a hora é agora! 

Compartilhe este post nas suas redes sociais

Compartilhe este post nas suas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Não curti.

Meh…

Curti!

Não curti.

Meh…

Curti!

Você também pode gostar de:

Você também
pode gostar de:

Enterprise agility: o que era uma opção, agora é essencial

Empresas ágeis são aquelas que estão conseguindo…

Como melhorar a experiência do cliente?

Quando você encanta seus clientes e agrega mais valor…

Enterprise agility

Empresas ágeis são aquelas que estão conseguindo…

Experiência do cliente

Quando você encanta seus clientes e agrega mais…