Convite as mulheres

Quem me conhece sabe da minha paixão pelo risco, por empreender e por investir. Por isso, busco me rodear e me inspirar por pessoas inquietas e resilientes. Uma delas é a canadense Katherine Hague. No começo do ano, por meio de sua iniciativa “Female Funders”, ela organizou paradas em oito cidades da América do Norte com um encontro que tinha a missão de auxiliar mil empreendedoras por meio do investimento anjo. Um estudo recente feito por sua firma de investimento apontou que apenas 8% das startups que receberam investimento no Vale do Silício no ano passado eram lideradas por mulheres.

Em entrevista ao site Betakit, referência no ecossistema de startups canadenses, Katherine revelou a necessidade de entender o baixo número e mudar essa diferença entre gêneros: “Eu me inspirei em contar histórias de como mulheres se tornaram bem-sucedidas fazendo disso algo relacionável para que outras empreendedoras entendam que não é mandatório começar com cheques gordos ou ser expert em capital de risco para dar certo”. A “Female Funders” é uma comunidade online que busca fomentar o aprendizado e inspiração de investidoras anjo e empreendedoras.

Iniciativas como essa são essenciais para reforçar a participação de nosso gênero nos mais variados negócios. Eu acredito nas empreendedoras e investidoras-anjo de hoje e em sua responsabilidade na construção de um futuro melhor. Assim, reforço a importância das mulheres adquirirem cada vez mais conhecimento e confiança para juntas criarmos um sistema mais justo. A diferença salarial entre gêneros, por exemplo, ainda é alta. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, o sexo feminino recebe até 30% menos que o masculino na execução de tarefas iguais e a igualdade nesse campo só acontecerá em 2095.

A mudança dessa realidade começa dentro de cada uma de nós. Acredito na força própria da mulher que decide sair de sua zona de conforto, confia em seu potencial e conquista o mundo. Entendo que aquelas que se dedicam na construção de uma carreira profissional são mais perseverantes, precisam fazer um esforço maior para ganhar destaque e, por isso mesmo, superam metas e conquistam grandes resultados em seus respectivos negócios.

Com isso em mente e o desejo latente de mudar o mundo ao meu redor, em conjunto com Ana Fontes e Maria Rita Spina Bueno, co-fundamos o Mulheres Investidoras Anjo (MIA), primeiro movimento de fomento a esse tipo de investimento e apoio a empreendedoras do Brasil. Ao longo de dois anos, impactamos mais de 700 delas e investimos em dois negócios.

Por isso, faço esse convite a você mulher. Procure se unir com pessoas que têm interesses semelhantes aos seus. Se conscientize da importância do associativismo e do networking. Busque iniciativas que ajudam na promoção de maior engajamento feminino. E, principalmente, encontre dentro de você o necessário para ir à luta e não descansar enquanto seus objetivos não tenham sido conquistados. Eu acredito. E você?

By | 2017-02-22T22:51:30+00:00 fevereiro 25th, 2016|Sem categoria|